A integração dos sistemas contribui para a melhora da produtividade, performance e controle da central de atendimento.

A empresa de centrais de atendimento Contax fechou, na sexta-feira, acordo para vender sua divisão internacional Allus para a espanhola Konecta. A transação foi avaliada em US$ 192 milhões.

O negócio ocorre após a Contax afirmar, no ano passado, que pretendia iniciar um processo de venda da unidade, com objetivo de reduzir o endividamento através do foco na atuação no mercado brasileiro.

A divisão internacional possui operações na Argentina, Peru e Colômbia e tem cerca de 22,3 mil colaboradores. A Allus teve receita de R$ 221,7 milhões no primeiro trimestre de 2016. O pagamento do preço de aquisição está previsto para o terceiro trimestre deste ano, afirmou a Contax., mas o negócio precisa de aprovação de órgãos de defesa da concorrência na Colômbia.

A Konecta, presente em dez países, tem como principal atividade a expansão de processos de negócio (BPO).

Automatização

Outros anúncios também movimentaram o mercado de contact centers antes do final de semana. A empresa brasileira de soluções de telecomunicações Talktelecom – que também atua na América Latina e nos Estados Unidos – anunciou o lançamento de um sistema que operacionaliza e gerencia centrais de atendimento. A empresa tem como principal especialidade a telefonia computadorizada.

As versões em inglês e espanhol da ferramenta – batizada como ePbx Monitor – devem suceder o lançamento da ferramenta em língua portuguesa e serão lançadas no quarto trimestre de 2016. A solução foi desenvolvida em 12 meses e recebeu o investimento de R$ 2 milhões em P&D. Além do Brasil, a Talktelecom está presente na Argentina, Colômbia e EUA, em cerca de 120 empresas de contact center. Os planos da corporação para 2017 são de expandir sua atuação para o México e Portugal.

“A integração dos sistemas contribui para a melhora da produtividade, performance e controle da central de atendimento. As informações podem ser acessadas via PC, tablet ou smartphone e oferecem recursos avançados de monitoria, supervisão, configuração, administração, gestão de custos de telefonia, alertas e relatórios”, esclarece Alexandre Dias, CEO da Talktelecom. Segundo o executivo, a solução atenderá necessidades não só de centrais de cobrança, mas também de atendimento e vendas.

De acordo com o Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos (Sintelmark), o setor de contact center é um dos que mais empregam no País, com média de 1,6 milhão de pessoas por ano. O levantamento ainda projeta um faturamento de R$ 46,1 bilhões para 2016. Nos últimos dez anos, o segmento cresceu 11,56%, segunda a entidade.

Source:  DCI Online DCI Impresso

 


Back to top