BlogPesquisa da PTC mostra rápida evolução do mercado de RA e como empresas utilizam a tecnologia, que atingirá US$ 63 bi até 2021.

O valor potencial de realidade aumentada está em alta. Relatórios de analistas da indústria têm previsto crescimento para este mercado, principalmente por conta da crescente capacidade da RA de transformar fundamentalmente a maneira como as pessoas interagem com os mundos físico e digital. Estudos da Digi-Capital, da ABI Research e da Markets and Markets estimam que o mercado atingirá entre US$ 24 bilhões e US$ 83 bilhões até 2021.

A PTC levou estes números em consideração, juntamente com a sua própria pesquisa, e fez uma análise dos relatórios de mercado disponíveis e as percepções obtidas das conversas com milhares de empresas que testaram e implementaram RA. Com base nesta grande quantidade de dados, a PTC estima que o gasto total com RA, incluindo hardware, software, e-commerce, jogos e publicidade, crescerá atingindo US$ 63 bilhões até 2021.

Para muitas das empresas pesquisadas para a análise, a RA já está se tornando um componente crítico de sua transformação digital geral. De fato, um entrevistado chamou a RA de “estratégia de sobrevivência”, observando que sua adoção não é uma opção para a empresa. Outro observou que os casos de uso atuais estão abordando como a organização do respondente pode aumentar a receita de vendas e acelerar os hábitos de compra de seus clientes em potencial.

O estudo conclui que a adoção da RA está chegando a um ponto crítico, impulsionado por investimentos maciços nas tecnologias de hardware e software subjacentes que permitem uma transição rápida de projetos piloto para ambientes de produção completos.

Quais indústrias estão adotando a realidade aumentada?

De acordo com dados da PTC, os fabricantes de produtos industriais (21%), automotivos (11%), aeroespacial e defesa (8%) estão liderando a adoção da RA, e um grande número de provedores de serviços de software emergiu para suportar essa demanda. Já existem exemplos emergindo em uma dúzia de diferentes tipos de indústrias, demonstrando a aplicabilidade horizontal desta tecnologia. Curiosamente, as indústrias fortemente impactadas pelas iniciativas de transformação digital e da internet das coisas (IoT) estão liderando a adoção da RA.

Onde tem sido usada?

O poder da tecnologia de RA para visualizar, instruir, orientar e melhorar as interações com as coisas físicas por meio de informações digitais está ajudando a reestruturar as atividades comerciais tradicionais, desde o design e a fabricação do produto até o serviço pós-venda.

Os dados da PTC mostram que há uma série de funções na empresa que já estão explorando a ampla aplicabilidade da RA para gerar valor. Dos respondentes da pesquisa, eles eram das seguintes funções: 19% de serviço, 18% de fabricação, 17% de design e 17% de vendas e marketing. Além disso, 14% eram operadores, seguidos por 13% que estavam em treinamento.

A próxima área na empresa que está se beneficiando da RA  é o design. Essa tecnologia pode alterar a própria definição de produtos, ampliando suas capacidades e transformando a forma como as pessoas interagem com o mundo ao seu redor. Por exemplo, a pesquisa indica que a Lego adicionou um novo campo de jogo digital ao seu jogo virtual medieval de fantasia Nexo Knights, que permite aos jogadores aumentarem o conteúdo diretamente em suas figuras.

Como tem sido usada?

Embora existam oportunidades para aplicar a RA em toda a cadeia de valor, as organizações precisam entender os requisitos de cada experiência para uma implementação bem-sucedida. Tal como acontece com outras tecnologias emergentes, os casos de uso que criam o maior valor nem sempre podem ser atingidos hoje devido a limitações técnicas. É importante que uma organização avalie os requisitos organizacionais associados a um determinado caso de uso ao estabelecer um roadmap de RA.

Uma das aplicações mais populares de RA é a instrução avançada e a orientação. Os primeiros que  adotaram em serviços e manufatura estão usando RA para permitir que os operadores tenham um passo a passo das instruções para manutenção e procedimentos de serviço. De fato, três dos quatro principais casos de uso se concentraram em melhorar a disseminação e o consumo de instruções.

Como exemplo do que é possível, a GE criou uma experiência de RA em que técnicos de suporte podem ver dados de manutenção e alertas do sistema Predix IoT que indicam quais procedimentos são necessários e como realizá-los. Nessa experiência de RA, dados de maquinário, juntamente com outras fontes externas de informações de sistemas corporativos, como modelos CAD e histórico de serviço, além de instruções de serviço, são agregadas e compiladas para cada ativo específico. Essa solução também incorpora dados de sistemas de gerenciamento de ativos, sistemas de histórico de serviços e bancos de dados de fornecedores. O técnico de serviço seleciona o procedimento necessário e segue as instruções aprimoradas para conduzir um serviço de alta qualidade.


Back to top